<bgsound loop="true" src="http://veterinariosnodiva.com.br/music/ChuckBrown_SweetnessAndLight-r.mp3"></bgsound>

OS CorPOS SUTIS E AS TERAPIAS VIBRACIONAIS: Florais de Bach

O que são Florais - como atuam no organismo - Florais para Humanos - Florais para animais - sintomas na área comportamental - diferenças e semelhanças entre florais e homeopatia - Recomendação Floral e cuidados importantes

Dedico este artigo à querida Glenda Klein/RJ, médica veterinária ímpar, responsável pelo plantar da primeira gotinha floral em meu coração. Safih Quelbèrt

De acordo com Dr. Edward Bach, Não há cura verdadeira se não houver mudança na aparência, paz de espírito e felicidade interior”. "Os medicamentos devem atuar sobre as causas e não sobre os efeitos, corrigindo o desequilíbrio emocional no campo energético".

A essência floral é uma nova abordagem na área da medicina e foi elaborada pelo médico Dr. Edward Bach na década de 1930. 

Através da observação contínua de como seus pacientes reagiam às doenças, de que o mesmo tratamento aplicado a pessoas diferentes nem sempre surtia o mesmo efeito,  bem como que os remédios mais eficazes nem sempre promoviam o mesmo resultado, salientando assim então a influência das emoções no prognóstico de seus pacientes, Dr. Edward Bach parte para a busca de novos remédios, ingressando no estudo das essências florais, abandonando seu cargo. 

Em meados de  1929, Bach descobre as 38 essências e escreve novos fundamentos de sua nova medicina. A base de seus fundamentos foi a descoberta de que determinadas flores tinham propriedades vibracionais, padrões vibratórios característicos, que uma vez absorvidas pelo corpo físico do organismo vivo  influenciavam sua própria vibração, sendo capazes de fortalecê-lo, tratar os resíduos, os registros esquecidos ou até ignorados, como no caso de vida intra-uterina, os primeiros anos de formação, aqueles fatos que veemente afirmamos que esquecemos ou que não tiveram importância, substituindo este desequilíbrio pelas virtudes ou qualidades semelhantes que cada essência continha.

Para chegar à combinação destas propriedades da planta (energia etérica ou sutil, como vimos no capítulo sobre matéria e energia), Bach as obteve através do processo que se dá das gotas de orvalho sobre as mesmas, após terem recebido a incidência dos primeiros raios solares da manhã.

A verdadeira essência, naturalmente, é o padrão eletromagnético da forma da planta. Assim como há em várias plantas elementos que fazem parte do corpo físico, também existem numerosos parâmetros de energias biomagnéticas descarregadas pelas flores e por diversas outras partes das plantas, e a intensidade da força vital aumenta nas proximidades do local de florescimento.

As essências são preparadas a partir de flores, onde deixam sua impressão etérica. Nenhuma molécula da matéria física é transferida. Nesse trabalho, lida-se exclusivamente com a vibração etérica da planta, com a sua inteligência. Ao iluminar a água, o sol mistura a ela a força vital da flor, a qual é transferida ao organismo quando assimilam essas essências vibracionais.

Segundo estudiosos do mecanismo de ação dos florais, as essências atuam ao nível de fótons, que agem diretamente nas sinapses entre os níveis etérico (sutil) e físico.

Após a ingestão do floral, a essência é absorvida pelo sistema circulatório e deposita-se entre ele e o sistema nervoso, gerando uma corrente eletromagnética que se desloca para os meridianos e penetra nos chackras e corpos sutis onde será reprocessada e amplificada, para adequada utilização pelo corpo físico, onde existe uma estação de retransmissão e processamento de energias sutis relacionadas com a rede biocristalina (estruturas quartziformes cuja base é o dióxido de silício).

Os cristais líquidos atuam como sistemas semicondutores que operam em ressonância simpática trazendo a energia vibracional para ser utilizada a nível celular. Assemelha-se ao que acontece quando as ondas de rádio de alta frequência atingem um cristal num aparelho radioreceptor. Este cristal vibra e reproduz freqüências audíveis que são ouvidas pelo corpo físico. Assim a rede biocristalina redistribui as energias sutis das essências vibracionais para o corpo, corrigindo o padrão disfuncional. 

Existe uma estreita ligação entre a força vital e a consciência. A força vital atua através do sangue e a consciência através do cérebro e sistema nervoso. As células do sangue e a linfa, certos sais celulares, tecidos gordurosos e a glândula pineal apresentam uma atividade quartziforme, e o sistema nervoso, uma corrente magnética. Assim, a força vital e a consciência utilizam estas propriedades quartziformes para penetrar o corpo físico e estimulá-lo. 

Determinados pesquisadores como Itzhak Bentov, observaram a existência de vias especializadas de ressonância que ligam o sistema circulatório ao sistema nervoso. São os meridianos que constituem a interface energética entre os veículos de freqüências superiores e o corpo físico. 

As essências florais permitem atuar sobre as tendências da doença, criando um estado luminoso de consciência que permite que os miasmas sejam eliminados pelo sistema bioenergético, através da substituição positiva das virtudes e qualidades destas plantas. 

FLORAIS PARA HUMANOS:

A utilização dos florais para humanos, nos ajuda a restaurar nosso equilíbrio, a nos libertarmos de bloqueios, harmonizando a mente, o corpo e a alma, expandindo a nossa consciência, contribuindo para uma maior facilidade em enfrentar as dificuldades do dia a dia, trabalhando o aspecto emocional que está intimamente ligado ao sistema imunitário.

O conflito entre a alma e corpo, enraizado ao longo do tempo, causa enfermidades que afetam nossos órgãos relacionadas conforme abaixo:

Coração – Quando há negação, racionalização do amor;

Cérebro – Quando não se tem controle sobre a personalidade;

Mão - Quando se comete erros graves ao agir; contato com si e com o outro;toque, sensibilidade;

Pés – Quando não se desenvolve a capacidade de ajuda aos outros; falta de firmeza, segurança, ação, tensão no agir;

Articulação – Rigidez mental, idéias rígidas, hábitos errados, teimosia;

Pulmão – (asma, bronquite,etc) Quando está ou se sente abafado/abafando sua personalidade, perda de coragem ao agir, não assimilação do externo em si (simbolizado pelo ar que inspira), é o órgão que rege a vida;

Olhos – Incapacidade de ver e compreender acertadamente;negar-se a ver;

Pele – Relacionada aos limites externos e internos, conteúdos reprimidos e extravasados através da pele, invasão de privacidade, perda da individualidade, ansiedade/ação reprimida (coceiras, eczemas)etc.

Tais exemplos de conflitos podem ser apresentados sob a forma de:

Stress, ansiedade, depressão, solidão, insônia, frustração, baixa auto estima e medos, trauma choque e tristeza

Situações de grandes mudanças na vida; morte, doença ; divórcio ; perdas ; mudanças de cidade, de emprego ou de escola.

Quando nos sentimos esmagados pelo peso das responsabilidades e afazeres.

Quando nos sentimos bloqueados para criar a vida dos nossos sonhos ou, repetidamente caímos nos mesmos erros.

Sendo assim, os Florais expandem a consciência, desenvolvem a intuição e as nossas capacidades, auxiliando-nos a nos aceitarmos e gostar de nós tal como somos.

FLORAIS PARA ANIMAIS:

Assim como animais e humanos convivem neste planeta, a procura de um tratamento menos agressivo, mais natural e eficiente para o bem estar dos animais, passa a ser almejada e o uso de flores e plantas, no tratamento de animais e humanos é muito antigo.

Os aborígenes australianos comiam a flor inteira e tratavam desta forma seus animais. Tanto os egípcios como os africanos e os malaios, já faziam uso das flores para tratar desequilíbrios físicos e emocionais. Na Idade Média, Paracelso, místico e alquimista (século XVI), já utilizava as essências florais, recolhendo o orvalho das flores, para tratar animais e humanos.

Dr. Bach experimentou a medicação floral em animais (começou com o seu cachorro de nome Lulu, um cocker spaniel) e, concluiu que, as essências para os sintomas deles são as mesmas dos humanos.

Os animais respondem efetiva e rapidamente ao tratamento com os florais que podem ser administrados em: cães, gatos, ferretes, cavalos, aves, peixes, abelhas, animais silvestres, animais selvagens, plantas, etc.

As essências funcionam para tratar comportamentos, desequilíbrios mentais, emocionais, complementando o tratamento do veterinário, em diversas patologias.

Uma vez que, como vimos anteriormente, os animais, conforme seu nível mental e a senciência,  também são capazes de somatizar suas emoções e sensações no físico, os florais atuam com muita propriedade. 

DENTRE OS SINTOMAS NA ÁREA COMPORTAMENTAL, TEMOS:

Inquietação - Reação exagerada às coisas - Latidos, uivos e ganidos - Tremedeiras - Morder a si mesmo - Falta de concentração - Morder ou mastigar coisas indevidas, como móveis - Lamber a si mesmo - Caçar a própria cauda - Fixação em coisas - Agressividade - fazer outra coisa que não o comando emitido, etc.

A depressão canina, por exemplo, é uma das áreas mais discutidas hoje pela medicina comportamental em congressos e encontros veterinários. Ela é caracterizada como distúrbio neurofisiológico que pode se desenvolver de várias maneiras no animal, quando submetido a situações de estresse, medo ou ansiedade. "O animal começa a apresentar sinais de inabilidade na realização de algumas atividades biológicas e até mesmo passa a se isolar socialmente", revela a médica veterinária Juliana Elisa Silva. “O distúrbio pode ser causado por vários fatores, entre eles a morte de algum membro do grupo, a introdução de um novo animal em casa, mudanças de ambiente e longo tempo afastado do dono. "Quando o proprietário opta por deixar o animal em um hotel para cachorros ou com alguma outra pessoa que fuja a sua hierarquia, certamente pode apresentar um quadro depressivo”.

Em muitos casos o animal passa a apresentar a "ansiedade de separação" e pode vir a morder as patas e até mesmo destruir seu local enquanto o dono está fora.

Assim como nós, os animais também sofrem de doenças comportamentais e exigem mais atenção. Um bom relacionamento entre o cão e o dono é fundamental para o equilíbrio físico, emocional e psicológico de ambas as partes.

Além de transportar os encargos das pessoas, os animais, especialmente criaturas selvagens, têm suas próprias fontes de estresse. E para estes seres que como vimos também dispor de mecanismos mentais para perceber o mundo à sua volta, o auxílio das terapias vibracionais se dá com muito êxito.

Podemos complementar o diagnóstico através da prática da Comunicação entre Espécies, baseada na teoria de Robert Sheldrake e a Mente Ampliada, onde através do resgate de nossa intuição, conseguimos nos comunicar telepaticamente com os reinos da natureza e assim compreender mais claramente o que eles querem nos transmitir, seja uma necessidade, desejo, sofrimento, insatisfação, temor, etc, nos ajudando a lidar com as doenças dos animais e das plantas, e a solucionar os mais diversos problemas que impedem um relacionamento harmonioso e evolutivo entre animais e seres humanos.

"Ao alinharmos nossas palavras com a intenção clara que vem do coração, nossa capacidade de comunicação se expande e podemos compreender outras linguagens além da humana" Sheila Waligora.

Quem ensina esta prática, muito difundida na Europa pela Penélope Smith desde 1971, pioneira no Brasil, é a médica veterinária Dra. Sheila Waligora. 

Sheila,conforme texto mais aprofundado em artigo anterior, estudou com a americana Penelope e hoje faz consultas para solucionar problemas entre pessoas e animais, ministrando cursos e palestras por todo o Brasil.
Um trabalho muito importante, principalmente no que se refere a relação das pessoas com os vegetais e animais.

SEMELHANÇAS E DIFERENÇAS ENTRE FLORAIS E HOMEOPATIA:

Como vimos, a medicina vibracional é toda tentativa de curar o corpo e transformar a consciência através da manipulação da substância básica energética ou energia vibracional, enfocando o corpo como um sistema integrado de energia vital.

Também chamada de medicina “energética”, conforme acima sobre matéria densa, sutil e suas inter-relações, apresenta-se nas principais modalidades: homeopatia, acupuntura, medicina tradicional chinesa, essências florais, fototerapia e cromoterapia, magnetobiologia, radiônica e a imposição das mãos (reiki, terapia prânica).

Assim como a homeopatia veterinária entende o animal como um todo, sustentado pela força vital, a terapia floral também o compreende e pode ser utilizada em todos os animais (domésticos, como cães, gatos e também bovinos, suínos, eqüinos, aves, peixes, abelhas, etc, se estendendo a outros reinos).

A Terapia Floral e a Homeopatia, são consideradas, pela OMS, como medicina vibracional Tratam o indivíduo (animal e humano), buscando o equilíbrio através de estímulo energético.

Contudo, embora a Homeopatia e Florais apresentem semelhanças, há certas diferenças entre as duas conforme:

Na Homeopatia há vários níveis de diluições de remédios que são extraídos dos reinos animal, mineral e vegetal, preparados por dinamização (diluições e agitações sucessivas), e que liberam das substâncias os seus poderes energéticos, podendo agir no físico, no mental e no emocional. Alguns cheiros podem prejudicar o efeito dos remédios: mentol, naftalina, etc

Na Terapia Floral, há somente um nível de diluição. As essências florais não são dinamizadas, são extraídas unicamente do reino vegetal, agem no mental e emocional (refletindo no físico); e não se alteram conforme efeito de outros remédios.

RECOMENDAÇÃO FLORAL E CUIDADOS IMPORTANTES:

Os florais são simples de usar e podem facilmente complementar outras terapêuticas, porém nunca substituindo a orientação e atendimento médico.

Não são antagonizados pelos medicamentos prescritos pelos médicos, o que as torna um complemento valioso de qualquer tratamento.

As essências florais se apresentam em diversas formas: Cremes, pastilhas, pomadas, spray, gotas, que podem ser dissolvidas no gel ou óleo para aplicação externa. 

A forma oral, confeccionada em farmácia de manipulação, é ministrada sub-lingual, sendo 4 gotas 4x ao dia. No caso de animais, não necessita ser “sublingual”, podendo ser a mesma quantidade na boca. Se a pessoa não conseguir dar na boquinha ou trabalhar fora, colocar 10 gotas, 4 vezes ao dia no bebedouro (trocar a água e as gotas antes de sair e ao retornar).
Em plantas ou banhos também pode se colocar gotas na água mineral.

Para cavalos ou animais de grande porte, coloca-se 4 gotas por litro de água que o animal ingere. Para aves pequenas (periquitos, calopsitas, etc) - 2 gotas 4 vezes ao dia. 
Aves maiores, cacatuas, papagaios, araras, 4 gotas 4 vezes ao dia.Se a ave estiver estressada se automutilando, aplique suavemente com um borrifador.

O borrifador só é usado em último caso - com gatos ferais, animais selvagens, brigas em canis e gatis com superpopulação, já que a absorção do floral com o borrifador é muito menor, por conseqüência não se saberá ao certo a "quantidade" que o animal absorveu.

Explicação sobre as 4 gotas: Quando a primeira gota de floral caí na língua, o coração pulsa em sintonia rítmica.A segunda idem, e neste instante se completa o inspirar do ar.A terceira gota caí sobre a língua, o coração bate em total sintonia, e finalmente a 4 gota caí sobre a língua, concluíndo o EXPIRAR . Portanto o ciclo perfeito do INSPIRAR(2 gotas + 2 pulsações) e do EXPIRAR( 2 gotas + 2 pulsações) são realizados durante o ato de tomar floral em 4 gotas.

A apresentação se dá em frasco âmbar de 10 ou 20ml, com conta-gotas e dura aproximadamente quinze dias, devendo ser acomodado na geladeira. A essência não estraga, o que pode deteriorar é a água. Neste sentido não se deve encostar a pipeta diretamente na boca. Evite deixa-los perto de aparelhos como computador, celulares, forno de microondas e televisão, ao sol, perto do forno quente ou de qualquer coisa que vá esquentá-las.

A receita pode ser manipulada numa farmácia homeopática e/ou de manipulação.

O tratamento dura em média de 2 a 3 meses, podendo ser recomendadas até 6 essências por tratamento.

Cada composto floral trata um determinado organismo e uma condição particular, não podendo ser ministrado para mais do que um indivíduo. Cada caso é um caso.

Os florais contém parte de essência e parte conservante(brandy), porém para crianças e animais é indicado a manipulação sem conservantes e em água purificada (nunca destilada).

Muito embora muitos o recomendem principalmente para animais, com adição de glicerina, segundo o Instituto Dr. Edward Bach, não podemos usar para os animais nem vinagre de maçã, nem glicerina, nem álcool de cereais, nem conhaque. Essas substâncias são tóxicas.

Para os alcoólicos ou para aqueles que não querem tomar o álcool pode-se substituí-lo por vinagre de maçã natural.

Apesar dos florais não terem contra-indicações nem efeitos colaterais, existem essências catárticas dentre as 38 de Bach, as quais temos que tomar cuidado, pois pode ocorrer por vômitos, diarréia branda, bem como o agravamento da doença apresentada. 

Catarse é um processo de depuração, de limpeza. Neste sentido, a anamnese do paciente deve ser minuciosa. Humanos e animais com uma hemorragia ou câncer por exemplo, ao tomarem um floral catártico, o processo de depuração (catarse) pode se apresentar através dessa hemorragia ou câncer e prejudicar muito seu estado. Por isso, é sempre interessante, consultar o terapeuta floral, e no caso, substituir essências catárticas por outras mais amenas. 

Por se tratar de uma terapia, é preciso a orientação de um profissional qualificado para orientar na melhor escolha das essências, atuando na causa do problema e não apenas "aliviando" sintomas.

Os benefícios da Terapia Floral acontecem independentemente da credibilidade ou sugestionabilidade de quem os utiliza. Prova disto está em sua larga ação na veterinária, em recém-nascidos, em deficientes mentais e em pessoas em estado de coma.

Não apresentam interações medicamentosas com produtos alopáticos, homeopáticos ou com outras substâncias, alimentos ou bebidas.

As essências florais começam a atuar imediatamente após serem tomadas. O tempo para a percepção dos efeitos benéficos das essências pode variar enormemente de um caso para o outro. De zero a quinze dias você começa a notar algumas mudanças (apesar de na imensa maioria das vezes poucos dias já são o suficiente). Se em um mês você não sentir os efeitos do tratamento é melhor fazer uma reavaliação com seu terapeuta.

Em Mount Vernon-Grã Bretanha, local onde Dr. Edward Bach morou e realizou toda sua pesquisa floral, hoje funciona o Bach Centre, onde são colhidas as flores e preparadas as essências.

O Bach Centre na Inglaterra continuou a preparar as essências florais (Bach ™ Flower Remedies), que são utilizadas em mais de 60 países conforme os critérios estabelecidos pelo Dr. Bach. 

A demanda de pedidos dos kits de essências ganhou uma dimensão imensa e o Centro Bach passou a se organizar para atender essa expansão com a Nelsons Homeopathic Pharmacy, uma farmácia homeopática que tem 140 anos de história e hoje coordena a produção dos Kits de acordo com as especificações do Dr. Bach. 

O acordo entre o Bach Centre e a Nelsons significa que os Florais de Bach™ são engarrafados em larga escala, de acordo com todos os padrões e atendem aos requisitos sanitários impostos pelo Reino Unido, sem comprometer as instruções do dr. Bach. 

O Bach Centre é uma instituição independente, que oferece consultoria e informação ao público em geral, além de oferecer e aprovar cursos de formação e manter o Registro Internacional de Practicioners, através de sua ala educacional, a Fundação Dr. Edward Bach. 

Nos últimos anos, a iniciativa consistente e bem organizada permitiu aprofundamentos sobre as formas de utilizar as essências vibracionais. O grande número de experiências bem-sucedidas e sua divulgação resultaram no surgimento da Terapia Floral. O sistema floral de Bach™ foi citado pela Organização Mundial de Saúde como sistema complementar e alternativo de tratamento.

Na década de 80 inspirados pela experiência e propósito de Bach, surgiram muitos outros pesquisadores no mundo todo. Atualmente sabemos da existência de mais de uma centena e meia de sistemas florais em todo o planeta.

A Biografia do Dr. Bach encontra-se na página 07 deste e-book vide índice ao rodapé.

Caso você tenha interesse em fazer uma consulta floral, clique no banner abaixo e saiba mais detalhes:

Cópia e Reprodução Permitidas desde que inalterado conteúdo e mencionada a fonte: WWW.VETERINARIOSNODIVA.COM.BR e minha autoria do artigo para valorizar a continuidade deste trabalho - Se você perceber, os autores pesquisados por mim, também foram respeitados e mencionados nesta página.  Obrigada!


NOTAS:

A profissão do Terapeuta Floral é reconhecida pela Comissão Nacional de Classificação (CONCLA) pelo código: 8690-9/01 (http://www.cnae.ibge.gov.br/).

Em 5 de maio de 2006, o Ministério da Saúde baixou a Portaria 917, incluindo as medicinas complementares, dentre as quais a fitoterapia e as essências florais, no Sistema Único de Saúde (SUS) do Brasil. Portanto, a população já pode reivindicar o atendimento com florais nos Postos de Saúde de cada cidade brasileira.

A OMS reconhece os florais como uma terapia complementar. Os florais não são legalmente considerados medicamentos e eles não substituem, em hipótese nenhuma, as indicações e o tratamento médico.

Existe um sindicato onde o profissional pode se filiar, SINTE, após apresentação do certificado de curso e monografia, obtendo o seu nº de CRT, e como manutenção efetua o pagamento da anuidade parcelado. Porém não é obrigatória a inscrição.


CRT é a marca registrada que abrevia CRT - CARTEIRA DE TERAPEUTA HOLÍSTICO CREDENCIADO, a qual atesta a filiação ESPONTÂNEA do profissional ao SINTE - SINDICATO DOS TERAPEUTAS, o que resulta em compromisso contratual ao cumprimento dos requisitos éticos e qualitativos de seu órgão de classe.

O fato de o Terapeuta Holístico possuir ou não CRT - CARTEIRA DE TERAPEUTA HOLÍSTICO CREDENCIADO - ou estar filiado a qualquer entidade da área, do ponto de vista legal, é irrelevante, uma vez que inexiste obrigatoriedade por Lei Federal.

Porém, haja vista a profundidade e alcance desta e de outras terapias vibracionais, algumas classificadas e cursadas como especialidade médica (homeopatia e acupuntura veterinária), se faz necessário um estudo aprofundado e criteriosa escolha do local para instrução/ formação de forma a assegurar a eficiência dos resultados sem danos.


Referências Complementares:

COMUNICAÇÃO ENTRE ESPÉCIES – 
DRA. SHEILA WALIGORA – MÉDICA VETERINÁRIA HOMEOPATA 
HTTP://SHEILAWAL.WORDPRESS.COM/

OS FLORAIS, A ENERGIA E A MATÉRIA - REGIS SOFFIATTI MESQUITA DE OLIVEIRA 
HTTP://WWW.GEOCITIES.COM/REGISMESQUITA/ENERGIA.HTML

TERAPIA FLORAL - PERGUNTAS E RESPOSTAS - DR. JOÃO CARLOS TYLL 
HTTP://OPENLINK.BR.INTER.NET/JCTYLL/796.HTM

TERAPIA FLORAL – CÓDIGO DE ÉTICA 
HTTP://WWW.ANAROXO.COM/TERAPIA_FLORAL/DEF_TERAPEUTA.HTML

FLORAIS E CIA – DRA. MARTHA FOLLAIN
HTTP://WWW.FLORAISECIA.COM.BR

Imagens:  Fotos com animais de Gregory Colbert


Se você ainda não votou em nossa enquete, clique aqui

Deixe ou leia os comentários -  não necessita fornecer dados

  Enviar página a um amigo!

Home     Página Anterior      Cadastro newsletter     Índice     Próxima página       

E-book: Veterinários no divã - ©2008 Veterinários no Divã  - Todos os direitos reservados 
Respeite os direitos autorais - cópia e reprodução proibidas
safihquelbert@veterinariosnodiva.com.br 

   Web Site Hit Counter