<bgsound loop="infinite" src="http://www.veterinariosnodiva.com.br/music/returning-r.mp3"></bgsound>

Marketing ou Interesse no bem Estar?

Dedico este artigo a todos os animais 
que servem ao ser humano com resignação e confiança, 
mesmo quando o objetivo dos bons tratos 
mascara a possível negligência ou sua morte.
Em especial à minha Tita, Hallina, 
ao gatinho Guri de Mara,
à Menina, Penélope e Estrela, de Kátia 
e ao Baldrock, parceiro de jornada 
do estimado amigo Dr. Lauro
* foto ao lado."

Eu confesso que pensei em começar este artigo de outra forma, mas o contexto dele se faz extremamente essencial para compreendermos onde estamos, o que devemos valorizar e perceber.

Lemos no capítulo anterior sobre o questionamento quanto à capacitação profissional para atuar nas terapias complementares como reiki, acupuntura, florais, cromoterapia, musicoterapia e outras afins e também comentei sobre os e-mails que havia recebido com relatos de descasos e negligências as quais foram inclusive os motivos principais do surgimento deste livro, que me fez buscar compreender a razão dos dois lados.

Embora felizmente, já que nada é só negativo, eu possa dizer que neste caminho, depois de algumas perdas as quais poderiam ser evitadas,  eu tenha encontrado posteriormente bons profissionais para confiar a vida de meus animais, cujas pessoas são mencionadas no índice, na sessão "Parceiros", constatei lamentavelmente mais um exemplo recente de que muitos veterinários e estudantes, não todos, mas muitos, parecem demonstrar um maior interesse nesta fatia complementar por uma questão talvez um tanto mercadológica, já que as universidades de medicina veterinária, a cada ano, formam só em SP, mais de 2000 alunos, o que requer um destaque para se sobressair no mercado. 

Há certo tempo atrás, divulguei um artigo que fazia menção a uma determinada clínica que vinha adotando reiki e radiestesia em seus animais transmitindo então em outras palavras a impressão de que esta visão holística do ser, estava realmente conquistando seu verdadeiro espaço junto ao restabelecimento dos animais...O mesmo artigo inclusive ainda consta na sessão "cursos e artigos, no índice, sob o título de "Veterinária alternativa - Terapias como Reiki e Radiestesia são usadas para tratar animais".

Estes dias recebi o e-mail de um grande cirurgião dentista Dr. Lauro Fujihara, descrevendo entristecidamente algumas questões importantes ocorridas na mesma clínica, em relação à maneira como seu animal foi tratado, clínica a qual o artigo acima publicado se refere quanto ao uso do reiki e afins, caso este que encontra-se tramitando juridicamente.

De qualquer forma, salvo quando se tem a indicação de um bom representante jurídico, lamentavelmente, ao se pretender buscar nossos direitos diante destes fatos, existem poucos profissionais da área  que são especializados na causa animal. Com isso, nestes casos, se faz necessário entrar com processo junto à pessoa física, ao invés de um processo direcionado ao CRMV, e mesmo assim, como o sujeito "prova" do processo acaba sendo o próprio animal, enquanto houver o trâmite, este não poderá ser assessorado nem restituída sua saúde, pois desta forma a "prova" estaria sendo adulterada...

Triste...muito triste.

E Como ficamos então? 

Visando contribuir mais atentamente, uma vez que somos porta vozes dos "clientes" atendidos e também por considerar nossa íntima ligação como "co-pacientes", juntamente com a própria iniciativa deste livro que por si se faz um "guia complementar", elaborei uma Enquete e um Fórum para posteriormente trabalhar todos os aspectos envolvidos das respostas, no intuito de alertar e deixar registrado tanto aos bons profissionais quanto aos demais, sobre estes casos pouco divulgados na mídia, de maneira que, ou se reforce ou inicie-se um repensar/refletir sobre a verdadeira conduta a ser abordada diante dos "clientes" os quais a esta profissão se destina e tudo o que ela representa como valor, bem como divulgar as boas condutas profissionais, dignas de exemplo para muitos, de maneira que se amplie este entrosamento e interesse da relação veterinário X animal, para além do óbvio.

Em anexo, também segue um modelo de como proceder e que documentos são necessários para requerermos nossos direitos e dos animais em questão.

Por último, peço que você leitor e futuro profissional, fique atento a todas estas situações, contribua para que outros tantos casos como este citado não aconteçam e inspire-se.

E se você, estudante ou profissional, está interessado em adotar outras complementações terapêuticas à sua prática, antes de passar para as próximas páginas que trarão uma abordagem mais complexa sobre suas filosofias e metodologias, reflita mais uma vez sobre praticar com "amor" e respeito desde já, as pequenas situações do dia a dia. Não se utilize do sofrimento do animal, desculpem-me os bons, para sobressalência no mercado, monopólio e destaque. Ao final das contas, somo seres que estamos dentro de um ecossistema, ao qual necessitamos da água, das matas, e inclusive dos animais. Desconsiderando a forma de vida dos pequenos seres, estamos alterando nosso modo de vida!

Instruções para a enquete:

Seja honesto e leia atentamente as opções. Marque a aquelas as quais você mais vivenciou no decorrer do tempo em que teve um animal. Se houve alguma exceção diante da maioria das vivências, conte a história na sessão  do Fórum, para que ela sirva de modelo de conduta a ser adotada(exemplo) ou evitada (crítica), assim como contarei as minhas.

Todas as situações sugeridas como exemplo possuem duas versões alternativas.Você pode escolher uma de cada. 

Não á necessidade de fornecer de dados, mas como garantia, seu voto só será permitido uma vez de acordo com IP.

Ao clicar em "votar", abrirá uma janela poup-up para lhe mostrar os resultados. 

Após vê-los, no rodapé desta página você poderá clicar em nosso Fórum e explanar mais profundamente sua opinião sobre as vivências que teve com seu animal de estimação frente ao atendimento profissional, criando um login e senha, para poder deixar sua mensagem., após aceitar o termo do Fórum, que é padrão. É simples.

Vote e participe dos dois. Um complementa o outro, e juntos irão contribuir estimulando os bons exemplos em prol de uma melhor qualidade de atendimento, postura e tratamento para com nossos animais, evitando e atentando os olhos dos profissionais e leitores para o que sua experiência possa trazer de oportuno!

Agradeço desde já a participação bem como indicação da página conforme link no rodapé.

 

 

Como você considera o atendimento e pós atendimento do seu animal?

Inicialmente:

Sempre que sou atendida, há um prontuário descrevendo passo a passo o caso de meu pet.
No atendimento nunca me detive em prontuários. Quem está atendendo no período, diagnostica e medica.

Quanto às receitas:

Todas as receitas que me foram passadas são escritas em papel com a assinatura e no. de CRMV.
Já recebi prescrição de medicamentos sem papel receituário ou assinatura e no.CRMV do profissional.

Durante visitas domiciliares:

Nas visitas/casa, o veterinário observa atentamente como é a vivência dele ampliando o diagnóstico;
Nas visitas/casa, o veterinário atende, medica (se necessário), recebe o pagamento e se despede.

Diante de um diagnóstico mais sério:

Quando uma situação é grave, o veterinário se interessa e telefona para saber como está meu pet.
Quando uma situação é grave, o veterinário trata e aguarda um retorno por minha iniciativa somente.

Quando seu animal necessita ficar na clínica:

Nas internações, sempre que tive necessidade, quem fica de plantão é um auxiliar de veterinário.
Nas internações, quem ficou responsável pela observação foi uma pessoa informal não qualificada.

Quando infelizmente nosso amigo se foi...

Quando há óbito, sou atendida com carinho e interesse, já que sabe-se quanto significa uma perda;
Quando há óbito,é comum o veterinário ser frio e racional e não nos dar um suporte acolhedor .


Resultado Parcial

 Meu voto aqui foi para a maioria dos profissionais os quais encontrei pelo caminho. Felizmente os que indico no e-book preenchem todas as opções positivas de cada par de alternativas sugeridas na enquete.  Deixe seu comentário se quiser complementar a enquete!

Já votou?  

Então agora entre no Fórum e complemente sua experiência, elogio, descontentamento ou sugestão! - Clique aqui 

 

Anexo: 

*Como proceder em caso de denuncia ao CRMV.doc - Clique aqui  e salve.

Referências:

Foto: Baldock, rotwailler estimado, citado no artigo, motivo principal de inspiração e criação da enquete e fórum deste e-book, obtida pelo pps* da autoria de Patricia Perrud, criado para sua homenagem, e que pode ser visto clicando  aqui.

Agradecimentos e sentimentos:

ao Dr. Lauro, à Mara e Kátia, pelas comoventes  e tristes histórias, dentre muitas que acredito acontecer e que espero através deste livro, poder  mobilizar a todos os leitores quanto ao questionamento.

Conte sua história em nosso Fórum!

 

Enviar página a um amigo!

  

 

Home     Página Anterior    Cadastro newsletter    Índice     Próxima página      

E-book: Veterinários no divã - ©2008 Veterinários no Divã  - Todos os direitos reservados 
Respeite os direitos autorais - cópia e reprodução proibidas
safihquelbert@veterinariosnodiva.com.br